• Cristina Horst

MINHA VIDA MUDA MUITO, ENTÃO, QUAL É O SENTIDO DE PLANEJAR?


A primeira coisa que a gente precisa ter em mente pra começar essa conversa é que planejamento não é algo estático, muito pelo contrário: é praticamente um organismo vivo, algo que precisa se adequar e manter-se em movimento.


A nossa vida não é uma linha reta, onde tudo acontece exatamente como no script de um filme. Muitos acontecimentos inesperados podem acontecer e os objetivos podem mudar.


Pensa na sua vida: quantas mudanças você viveu nos últimos anos? E em 2021? No entanto, acredito que você vá concordar comigo que outra grande parte continua seguindo o mesmo curso: você continua envelhecendo, precisando se alimentar, tendo sonhos, precisando estudar ou trabalhar, enfim...


Quando a gente passa a entender a vida dessa maneira, fica mais claro como o planejamento pode nos ajudar porque temos consciência de que boa parte das coisas são sim planejáveis, e para o restante podemos criar mecanismos de precaução.


Por exemplo: em janeiro de 2020 não havia nenhuma maneira de imaginar que o mundo inteiro entraria em lockdow em março por conta do corona vírus.


Era inconcebível imaginar tudo fechado. No entanto, isso aconteceu e se estendeu até 2021. Mas mesmo sem imaginar essa situação, muitas pessoas como eu, estavam minimamente preparadas financeiramente. Quem havia preparado suas finanças para imprevistos, passou por esse momento com mais tranquilidade (se é que isso foi possível devido a grave crise de saúde que atravessamos).


E nesse cenário preciso ressaltar: o principal risco de um planejamento é desprezá-lo. Não criá-lo com seriedade ou simplesmente ignorar sua importância.


O planejamento atua como um mapa que vai direcionar as suas ações. Ele estabelece as linhas gerais a seguir, com espaço para todos os redirecionamentos e mudanças que possam acontecer.

Quando meus clientes chegam, percebo uma insegurança muito grande sobre a tomada de decisões, especialmente financeiras. Parte disso pode ser atribuída à falta de familiaridade com o tema e mesmo à falta de informação sobre o assunto “finanças pessoais”. Mas com uma conversa mais apurada o que fica claro é que essa insegurança vem, primordialmente por duas razões: pela falta de objetivos claros ou por não saber quais passos precisa dar para materializar esses objetivos.


É muito comum ouvir relatos que atestam que as pessoas estão cansadas, que se esforçam muito e que não veem retorno. Isso já aconteceu com você também?

É justamente aí que fica evidente a importância do planejamento, porque quando ele é bem estruturado, você passa a ter mais segurança para a tomada de decisão. Até porque, muita gente chega sem nunca ter pensado qual é o seu objetivo, e sem direcionamento fica bem mais fácil se perder no caminho.


Outra questão para a qual você conseguirá se preparar é em relação ao futuro de longo prazo. Se você ainda não parou pra pensar como vai ser seu futuro ao envelhecer, sinto te informar: você está atrasado.



Você sabia que no Brasil, que apenas 1% dos brasileiros consegue se sustentar de modo autônomo e independente na velhice?

Alguma vez na vida você já parou pra analisar o sistema previdenciário brasileiro? Já verificou qual o salário futuro que você está “garantindo” com a contribuição que faz hoje? Essa contribuição consegue cobrir o seu custo de vida hoje? E lá na frente, quando muito provavelmente seus gastos tiverem aumentado, como vai ser?


Eu sei que as perguntas do parágrafo anterior são incômodas e para amenizar essa sensação de desespero, trago a boa nova: o planejamento financeiro também atua para buscar uma maior tranquilidade em relação ao seu futuro financeiro.


Com um bom planejamento financeiro você conseguirá definir as estratégias para alcançar essa tranquilidade por meio de instrumentos como previdência privada e investimentos que lhe proporcionem renda passiva. O esforço para o alcance dessa meta vai depender do ponto do qual está partindo para o qual deseja chegar, e o mais importante é que o planejamento vai te guiar no processo.


Planejar é deixar de esperar pela sorte ou por um milagre. É decidir se tornar protagonista da própria história , afinal o planejamento não vai engessar a sua vida, pelo contrário: vai trazer informações para você poder tomar decisões e ajustar seu próprio caminho.


O grande risco de ignorar o planejamento financeiro na sua vida é o de se perder entre objetivos, ou até pior: não ter clareza das suas prioridades.

Com isso, você vai continuar inseguro sobre suas escolhas e à mercê dos impulsos do consumismo.


No longo prazo o custo é ainda maior: é o de olhar sua trajetória e constatar que os seus sonhos do passado não fazem parte da sua lista de realizações e conquistas. Nesse caso, a chance de frustração frente ao tempo desperdiçado pela falta de foco vai ser grande e sabe o que é pior? Não dá pra voltar no tempo e consertar.


Vamos mudar essa realidade? Vamos bater um papo sobre a sua vida e eu te explico como o planejamento pode se adequar especificamente ao que você precisa! Me manda uma mensagem clicando aqui tô esperando!


Até logo, Cris.