• Cristina Horst

ESPERANDO UM MILAGRE PARA SALVAR SUA SAÚDE FINANCEIRA?

Caso a sua saúde financeira esteja moribunda e "mantida por balões de oxigênio", nada de esperar um milagre, pois a chance dele acontecer é quase nula. Aventure-se na jornada para tirar você mesmo do vermelho e comece pelo processo de auto responsabilização.


Convenhamos, fadas madrinhas e prêmios de loteria não figuram entre as nossas opções para resolver problemas da vida real. A única saída é encontrarmos a saída ou construirmos uma! E se você precisa de ajuda pra isso, preste atenção nessas dias a seguir.


Comece listando todas as suas dívidas, incluindo cartão de crédito, consignados, boletos, limite bancário, cobranças e outros, e some os montantes que ainda deve. Depois descubra a taxa de juros sobre cada operação e verifique se existe alguma taxa menor para a sua dívida na própria credora. Aproveite e faça uma simulação em outras instituições financeiras.


Lembre-se que o Banco é obrigado a te informar qual o percentual de juros cobrado em sua dívida e você tem o direito de verificar a possibilidade de portabilidade da dívida para outras instituições.


Agora muito cuidado nesse passo: analise as taxas de juros dos empréstimos pessoais e se forem menores do que a taxa cobrada pelas suas credoras, avalie a possibilidade de tomar um novo empréstimo para quitar o débito a vista – com desconto -, concentrando as dívidas em um único credor. É importante estudar bem as opções para não tomar uma decisão equivocada. Se precisar, não titubeie em procurar a ajuda de profissionais da área.


Por fim, analise as informações e opte sempre pelo que for mais vantajoso no momento e priorize a quitação das dívidas mais fáceis de pagar. Se necessário, crie um cronograma para programar esses pagamentos.


O processo de se autor responsabilizar inclui a análise real de sua capacidade de pagamento e inclusive da necessidade de tomada de atitude. Abra os olhos para si e informe-se sobre sua situação real. Se estiver muito difícil sozinho, peça ajuda, mas jamais fique na inércia e deixe a situação tomar proporções catastróficas! Pra tudo tem um jeito, basta saber o quanto você vai estar comprometido em solucionar.