• Cristina Horst

DIGA ADEUS AO CAOS FINANCEIRO

Você já teve a sensação de estar completamente perdido em relação a suas finanças e sentir que não sabia para onde estava indo o seu dinheiro?


Eu sei que esse sentimento é muito comum. E pra piorar, quando você vai procurar ajuda na internet, o que aparece ou são pessoas falando termos difíceis demais pra entender ou então aquela outra pessoa querendo te empurrar uma planilha goela abaixo.


Calma, não precisa de desespero. Os princípios pra sua organização financeira são simples e é isso que eu vou te explicar aqui.


Pra sair do caos financeiro você precisa primeiramente identificar qual é o seu estágio: de devedor, zero a zero ou poupador. Pensa aqui comigo, se você me ligar perguntando como faz pra chegar na praça central da sua cidade, a primeira coisa que preciso saber é aonde você está, caso contrário, corro o risco de te recomendar o caminho errado. A mesma coisa acontece com as suas finanças.


Pra identificar seu momento, a conta é simples: você precisa saber tudo o que entrou de receitas no mês e diminuir de todas as despesas e comprometimentos financeiros. O resultado é que vai te dar a resposta.


E não precisa de nada muito elaborado não, um papel e uma caneta já vão servir como aliados nesse momento. Mas se você puder reformar esse time com extratos bancários e fatura do cartão de crédito, melhor ainda.


Tudo anotado e identificado seu momento, vamos entender quais os passos a serem tomados a partir de cada um deles:


- Devedor: quando falta dinheiro para fechar as contas. A resolução desse caso implica em adotar duas posturas: a primeira é fazer uma verdadeira varredura nas suas despesas para realizar as otimizações, cortes e ajustes possíveis. A segunda postura é buscar novas fontes de renda. Somente depois disso é que você estará pronto para montar sua estratégia e propor renegociações. Lembre-se que tão importante quanto sair das dívidas é se manter em uma condição saudável financeiramente falando. Ah, e se você conseguir aliar a postura de otimização de despesa e aumento de faturamento, certamente conseguirá passar ao próximo estágio com muito mais rapidez.


- Zero a zero: quando não sobra nem falta, mas você simplesmente não sabe onde está indo seu dinheiro e como começar a poupar. Aqui é preciso fazer um verdadeiro pente fino e entender quais são as suas prioridades e objetivos de vida. Afinal de contas, poupar sem objetivo é igual fazer regime porque gosta de passar fome: não faz sentido nenhum. Além de avaliar a possibilidade de otimização de receitas e despesas, escrever as suas metas e criar um plano de ação para alcançá-las te motivará a continuar focado em poupar e investir para a realização dos seus sonhos.


- Poupador: é o caso quando sobra uma graninha no final do mês e esse dinheiro simplesmente fica lá parado, esperando a próxima oportunidade para ser gasto. Nesse momento é fundamental que você conheça quais são seus objetivos futuros e comece a se informar sobre o mundo os investimentos. O cruzamento das informações entre seus objetivos e as características dos investimentos é que vão te dar as respostas mais assertivas sobre onde investir.


Cada momento demanda uma estratégia diferente, o que não quer dizer que usar planilha esteja certo ou errado. Simplesmente existem formas diferentes para lidar com cada situação, e o jeito certo será sempre aquele que funciona pra você.


O mais importante nessa dinâmica é identificar seu ponto de partida e desenhar, com clareza, qual o destino que você deseja. Só assim você será capaz de escolher as ferramentas que vão te ajudar a criar a melhor rota pra te conduzir ao alcance dos seus objetivos!

Clique AQUI e confira mais dicas como essas no meu canal do YouTube!