• Cristina Horst

DICAS DE FINANÇAS PARA A MULHER EMPREENDEDORA

São tantas as atribuições da mulher moderna que ás vezes parece até impossível dar conta de tudo. Nessas horas, nada melhor do que uma ajudinha não é mesmo? É pra isso que estou aqui: separei algumas dicas importantes para ajudar você que é – ou pretende ser - empreendedora a lidar melhor com essa separação entre profissional e empresarial.


Eu sei que na vida real essa distinção parece impossível, principalmente quando estamos à frente de uma pequena empresa ou somos MEI (microempreendedor individual) e sequer temos uma equipe. É aí que vem o detalhe: quem não consegue organizar o pouco, dificilmente terá sucesso para administrar o muito. Então vamos lá!


1- Separe as contas pessoais e empresariais

Mantenha as contas pessoais e empresariais separadas. Seja por meio de anotações no caderninho, na planilha ou mesmo com contas bancárias separadas.

Isso é importante para que você realmente descubra se sua empresa é lucrativa ou não, se vale a pena continuar com a atividade e se essa relação tem chance de se manter saudável no longo prazo.


2. Estabeleça seu pró labore

Tenha um salário justo para você, ou seja, que corresponda exatamente ao que você pagaria para alguém exercer as suas atividades caso você estivesse impossibilitada, e o receba em dias específicos.

Não raro, empresas vão à falência simplesmente porque os proprietários a estão saqueando, ou seja, fazendo retiradas que comprometem a saúde financeira da empresa e ninguém percebe. E pior: por desconhecer esse padrão de consumo com as retiradas desordenadas, acabam confundindo as informações e concluindo que a empresa não é lucrativa, quando isso não é verdade!


3. Como poupar se a minha renda entra em diferentes dias durante o mês?

Caso tenha dúvidas sobre o quanto terá de renda por mês, use a seguinte estratégia: priorize o pagamento dos custos essenciais (aqueles para a manutenção da vida como moradia, alimentação e transporte) e estabeleça percentuais de poupança sobre cada recebimento que você tiver. Esse processo facilita a criação da sua poupança.


4. Construa a sua reserva de emergência

Sabe aqueles perrengues que acontecem sem a gente esperar? Bater o carro, ficar doente e impossibilitada de trabalhar, queimar a máquina de lavar, etc. Então, a reserva de emergência é o seu socorro pra esses momentos em que você vai precisar de dinheiro de uma hora pra outra.

Ela vai te ajudar a ter mais tranquilidade pra tomar decisões, já que pelo menos a parte financeira não será um motivo para grande preocupação.

Lembre-se que o ideal é poupar todos os meses até que você tenha o equivalente a pelo menos seis meses do seu custo de vida guardados.

Comece o quanto antes, porque essa é uma segurança que só depende de você mesmo!


5. Acredite em você e no seu propósito!

Continue acreditando no seu sonho e no seu propósito de vida, pois é isso que nos dá força para construir um mundo melhor! Cerque-se de pessoas que tenham objetivos parecidos e transforme o seu sonho em metas, com prazo e passo passo pra transformá-lo em realidade. Lembre-se que o primeiro passo é você acreditar que vai dar certo, mas que os próximos passos só acontecerão se você planejar e agir!


Até a próxima!