• Cristina Horst

COMO TRANSFORMAR SEUS SONHOS EM METAS!


Junto com o final do ano sempre vem aquele momento da retrospectiva. É quando a gente avalia como passamos o ano e quais foram as nossas dificuldades e conquistas. Esse é o momento também em que começamos a fazer planos para o novo ano, com todas aquelas mudanças que desejamos e pra realizar todos os sonhos que temos.


No entanto, se essas mudanças e sonhos não vierem acompanhados de um plano de ação, muito provavelmente eles vão continuar habitando apenas no nosso imaginário e pior ainda: pode ser um sinônimo de frustração na retrospectiva do próximo ano.


Pra evitar que isso aconteça, a melhor solução é agir preventivamente e já transformar esses sonhos em metas. Assim, você vai ter clareza do que deve fazer pra chegar no final do ano e poder olhar pra essa meta como uma conquista!


O primeiro passo é listar tudo o que você quer realizar. Depois disso, você deve organizar esses itens por ordem de prioridade, deixando o que for mais importante pra você no topo da lista, porque essa é o sonho no qual para o qual as atenções estarão sempre voltadas.


Agora chegou a hora de transformar esses sonhos em metas, e pra isso vamos usar uma técnica bem simples, chamada SMART. Esse nome é um anagrama das palavras específico, mensurável, atingível, relevante e temporal (Specific, Measurable, Achievable, Relevant e Time-bound), que são as características que uma meta deve ter.


Vamos colocar em prática:


1. Sua meta deve ser específica, objetiva e estar bem definida, sem espaço para o questionamento futuro sobre o porquê da sua escolha. Quanto maior clareza você tiver ao expressar o seu desejo, maior a chance de continuar caminhando sempre em direção dele. Pense na sua meta e recheie de detalhes, quanto mais, melhor.


Por exemplo, se a sua meta for trocar de carro, pense qual é a marca, o modelo, o ano, a cor e em todos os outros detalhes que vão tornar esse desejo ainda mais palpável.


Escreva esses detalhes.


2. Seu sonho também deve ser mensurável, ou seja, passível de conferência do seu alcance. Quantificar a sua meta vai te ajudar a perceber qual o caminho já percorrido e o quanto falta.


Por exemplo: se a sua meta é juntar dinheiro para viajar, de quanto estamos falando especificamente? Primeiro você deve detalhar essa viagem para torná-la específica (passo anterior) e depois definir de quanto você precisa pra realizar esse objetivo.


Essa fase pode demandar um pouco mais de tempo e de pesquisa, mas é fundamental para que seu sonho seja transformado em meta.



3. Precisa ser algo possível. A meta deve ser desafiadora ao mesmo tempo em que seja passível de ser alcançada. Definir metas inatingíveis só gerará frustrações e levará à desistência ao longo do caminho. Da mesma forma, com metas muito fáceis de atingir, você não precisará de um plano de ação específico para alcançar o objetivo, então também não faz sentido.


Defina algo que te desafie, mas que seja possível de realizar.


Foi assim que em 2020 eu decidi que faria atividade física em todos os dias úteis do ano, que consistia em 253 dias. É bastante desafiador, porque durante o ano muitas coisas podem acontecer e mudar a nossa rotina, mas eu sabia que era possível, era só agir de forma antecipada, e compensando as falhas da semana com atividades aos finais de semana. Deu certo e bati a meta com mais de um mês de antecedência!


4. Essa meta também precisa ser relevante. É importante que seja algo que você deseje e que esteja disposto a perseguir, mesmo sabendo do custo financeiro e pessoal.

Isso porque você vai sentir vontade de desistir. Todos sentimos, principalmente se a meta for verdadeiramente desafiadora. Se ela não se provar relevante, certamente você não verá sentido em despender esforço pra realizá-la, por isso é importante ter clareza do por que essa meta é importante para sua vida.


Vou voltar ao exemplo do exercício físico. Esse é um pilar extremamente importante na minha vida, pois desejo envelhecer com saúde. Por isso, todas as vezes em que queria desistir ou “matar” o treino, pensava em como seria minha vida na velhice sem força nas pernas ou com doenças causadas pelo sedentarismo. Isso foi um grande impulsionador pra não desistir.


5. Estipule o tempo para o alcance dessa meta. Objetivos com prazo indefinido são desgastantes e com prazo curto demais podem gerar frustração. Então, seja realista ao definir essa métrica, usando dias, meses ou anos.

Foi isso que usei na meta do exercício e que você pode usar em qualquer outra meta que definir.


O estabelecimento do prazo permite que você vá controlando a sua evolução ao longo do tempo. Isso faz com que você perceba quão longe ou perto está do seu objetivo, além de permitir que você imprima um ritmo diferente para o seu esforço. Por exemplo: quando eu estava “atrasada” em relação à minha meta das atividades físicas, eu passava a praticar exercícios também aos finais de semana e feriado. Mas quando estava no tempo certo, eu usava esses dias pra descansar e ainda assim continuava no caminho para alcançar meu objetivo.



Tão importante quanto definir a sua meta, é monitorá-la. Portanto, fique sempre de olho na evolução das ações. Lembre-se que quanto antes realizarmos a correção na rota necessária, menor o gasto financeiro e de energia pra continuar.


Depois de detalhar todos os seus sonhos dessa maneira, avalie se você tem capacidade de executar tudo o que elegeu. Se a resposta for negativa, postergue alguns sonhos ou mesmo exclua os de menor importância.


Um erro muito comum nesse processo é escolher uma quantidade de ações superior ao que somos capazes de executar, e isso gera cansaço, frustração e até mesmo a desistência. Então, sonhe e tenha cuidado para não ser cruel estipulando uma sobrecarga desnecessária sobre você.


E então, vamos ao plano de ação!


Depois de já conhecer o que você vai realizar e quanto tempo você tem pra concluir esse desejo, a ideia é transformar essa grande meta em pequenas ações.


Faça esse exercício: pra cada uma das suas metas pense quais são as ações que você precisa cumprir pra realizar esse desejo. Faça uma lista com todos esses itens.


Por exemplo no caso da troca do carro. O que você precisa fazer: decidir a marca, o modelo, pesquisar o preço e as formas de pagamento, juntar o dinheiro, vender o carro antigo, etc.


Depois, coloque um prazo para cada uma dessas ações. Esse prazo precisa ser realista e lembre-se: a sua última ação é a realização real do seu sonho, então, as ações tem que ser encaixadas no calendário e no prazo até a data final que você definiu.


É importante que você também defina quanto isso vai custar em termos financeiros. Essa informação é fundamental para averiguar a sua capacidade de pagamento e evitar o comprometimento da sua saúde financeira. Sabendo o valor total do seu sonho, você pode dividir isso pela quantidade de meses que tem até a realização, e pagar pra você mesmo como se fosse uma mensalidade!

Esse aqui é o pulo do gato: ao invés de pagar juros para ter esse dinheiro para realizar o seu sonho, você vai fazer o seu dinheiro render juros que também serão utilizados na realização desse sonho!!


Monitore essas realizações, para que você tenha tempo suficiente pra realizar os ajustes necessários. Esse monitoramento consiste em acompanhar o prazo e as ações e realizar os ajustes que forem necessários.


Com o seu plano de ação desenhado, tenho aqui mais uma estratégia para te manter motivado: crie o seu mapa dos sonhos!!!


Junte imagens que representem cada um dos seus sonhos e sempre que possível consulte esse mapa. Ele pode ser feito com papel e tesoura ou então utilizando o famoso “copia e cola” da internet e virar o papel de fundo do seu celular. Tanto faz o formato, o importante aqui é manter os seus sonhos por perto pra te lembrar sempre motivado!


E por fim, quando tiver o seu plano de ação desenhado comece a execução!!!


Agora é colocar mãos à obra e se dedicar pra transformar todos os seus sonhos em realidade!!!



Clique AQUI e confira mais dicas como essas no meu canal do YouTube!